terça-feira, 7 de julho de 2015

GRADIRRIPAS



Colheres de pau e tábuas de madeira são sem dúvida acessórios que não dispenso na minha cozinha.

Quer os refogados, quer os bolos, sabem-me sempre muito melhor quando os faço com a colher de pau. Talvez por isso na minha cozinha não exista uma única colher para cozinhar de silicone ou melamina. Curioso que haja tanta gente com a mesma opinião como se comentou no post da Cozinha sem segredos sobre as colheres de pau

Da mesma maneira que não dispenso as colheres de pau, também não dispenso as tábuas de madeira. Mais do que usá-las para cortar alimentos, gosto mesmo é de as usar para servir petiscos. 

Há uns largos meses, o Jamie Oliver foi ao Masterchef Australia e levou uma tábua bem recheada de petiscos. Estas tábuas dele são sempre super bem recheadas e com um aspecto delicioso.
Vim a saber pouco mais tarde que, estas tábuas que ele usa são produzidas em Portugal pela Gradirripas! 

"Gradirripas, Lda. é uma empresa familiar, propriedade da família Violante, oriunda de

Pernes, concelho de Santarém, situada bem no centro do país. Com ligações ao sector há 

já dois séculos, os actuais proprietários fazem parte da quinta geração de uma família 

tradicionalmente ligada à produção de artigos em madeira. Um saber que remonta aos 

finais do século XIX, quando Manuel dos Santos Violante trabalhava a madeira como 

uma verdadeira arte. 

A sociedade com a actual designação de Gradirripas – Artigos em madeira Lda., foi 

constituída em 2006 e dedica-se, sobretudo, ao fabrico de tábuas de corte e de mesa, e 

de outros utensílios para cozinha, bem como embalagens em madeira para vinhos e 

produtos gourmet. 

A madeira utilizada no fabrico dos artigos provém, essencialmente, de pinhais da região 

centro de Portugal, adquirida a produtores que asseguram a sustentabilidade das 

florestas. Para tal, são feitas novas plantações em substituição das árvores abatidas para 

a indústria. 

A Gradirripas só adquire madeira a fornecedores devidamente legalizados, sujeitos a 

fiscalizações periódicas no que respeita à origem da madeira e ao controlo do nemátodo 

do pinheiro. A madeira é sujeita a secagem em estufa, onde permanece o tempo 

necessário para garantir um produto de qualidade, isento de humidades e do vírus do 

nemátodo, que tem atingido as florestas portuguesas. A madeira trabalhada pela 

Gradirripas é devidamente identificada através do passaporte fitossanitário, que 

acompanha cada lote de matéria-prima adquirido. 

A Gradirripas conta actualmente com 12 colaboradores experientes, especializados nas 

diferentes fases do trabalho da madeira. A qualidade do produto final é reconhecida no 

mercado nacional e internacional, em particular no Reino Unido, Holanda, Estados 

Unidos da América, Canadá e Suécia. "


Podem conhecer toda a gama de artigos no site ou na página do facebook.

Resta-me agradecer à Gradirripas pela enorme simpatia e pelo envio dos seus produtos fabulosos!
Vale a pena conhecer!





2 comentários:

  1. Eu também tenho tábuas da Gradirripas e adoro! Adoro que não sejam só quadradas como antigamente! Já viste?! O Jamie Oliver tem bom gosto! É como digo, o que é nacional é bom e em Portugal temos produtos maravilhosos e de grande qualidade! Beijinhos

    ResponderEliminar