segunda-feira, 27 de junho de 2016

Sabem ler as cascas dos ovos?


"Desde 2004, por imposição das instituições da União Europeia, todos os ovos comercializados passaram a ter uma espécie de "bilhete de identidade".

O consumidor fica deste modo a saber, por intermédio de um código impresso na embalagem e no ovo, qual o país de origem do produto, em que condições foram criadas as galinhas e qual a zona de exploração.

Assim, o primeiro digito corresponde ao código do modo de criação; depois, as duas letras formam o código do estado-membro; segue-se mais um dígitoque indica qual a Direção Regional de Agricultura que supervisiona a exploração de onde os ovos são originários, também ela representada por um código de três algarismos.

Modo de criação

Sistema de gaiolas convencionais (Código 3): Os mais comuns, mais baratos e menos saudáveis. Este tipo de ovos é produzido por galinhas que passam a vida adulta numa gaiola. As dimensões das gaiolas estão definidas, correspondendo a 550 cm2 por animal. As condições de iluminação são modificadas para criar nas galinhas a ilusão de que há mais horas de sol e, portanto, fazer com que tenham uma maior produtividade.

Produção no solo (Código 2): Os animais não estão encerrados em gaiolas, mas juntos num extenso galinheiro. A densidade de galinhas é de aproximadamente 10 animais por metro quadrado e sem possibilidade de sair para o exterior. Neste código e no código 3 o bico das galinhas é cortado, uma vez que a situação de stress fazem-nas ter comportamentos anormais, como atacar outras galinhas ou auto-mutilação.
Produção ao ar livre (Código 1):Significa que as galinhas são criadas “ao ar livre”. Têm um espaço interior, de condições similares ao código 2, onde pernoitam ou se abrigam quando o tempo apresenta condições meteorológicas adversas. Mas também têm um espaço exterior, ao ar livre, adaptado às suas necessidades, com uma densidade mínima de 4 m2 por animal, isto é, 40 vezes maior do que no código 2.

Modo Biológico (Código 0):Corresponde à situação onde as galinhas, estando nas mesmas condições do código 1, beneficiam de uma alimentação diferente que procede maioritariamente da agricultura biológica (a ração também está regulada). A diferença de preço entre ovos de código 1 ou 0 e ovos de código 2 ou 3 não é maior que um euro para meia dúzia de ovos.Da próxima vez que for ao supermercado ou à superfície onde habitualmente faz as suas compras, repare na marcação. É útil e ajuda-o a perceber o que de facto anda a ingerir.

Afinal, nós somos aquilo que comemos."

Artigo publicado originalmente AQUI.

1 comentário:

  1. Gostava de consumir mais produtos saudáveis nesse sentido e amigos dos animais, mas a verdade é que um euro de diferença em meia dúzia de ovos não é pouco como o artigo dá a entender... :/
    Ainda há uns mais 'naturais', que não têm número nenhum. Tenho alguns desses no frigorífico :D

    ResponderEliminar