quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Tapioca, crepioca e panquioca


Quando era miúda comia muitas vezes papas de tapioca granulada. Adorava encontrar as pequenas pérolas de tapioca no meio da papa. A minha mãe fazia-as simples: com leite, casca de limão, um bocadinho de açúcar e canela. 
 Para mim isso sempre foi "a tapioca". Foi então que comecei a descobrir as famosas crepiocas, e se há modas a que eu cedo, são definitivamente as que metem comida. 

Comecei logo a pesquisar sobre os tais crepes de tapioca. Infelizmente por aqui só conseguia encontrar tapioca granulada (fina ou grossa). 
Continuei à procura e descobri que há quem use a tapioca granulada fina para fazer crepes. 

Foi por aí mesmo que comecei! Hidratei a tapioca granulada fina e depois de hidratada coloquei na frigideira e transformei-a numa panquioca. Ficou grossa como uma panqueca e ficou bastante boa! Mas ... ainda não era isso....

Seguiram-se as crepiocas de polvilho doce:

3 colheres de sopa de polvilho
3 ovos
6 colheres de sopa de leite vegetal

Também boas para rechear com tomate, abacate e queijo e despachar uma refeição rápida.

Mas... ainda tinha de experimentar as famosas tapiocas.

Lá consegui arranjar a tapioca hidratada na Glood e voilá!
É a tapioca mais torta de todos os tempos, pouco digna de uma foto. Mas vá... é a primeira! Ainda tenho ali para fazer mais 10, até lá a coisa há de melhorar!

Recheei a minha com queijo creme sem lactose, abacate e morangos!


1 comentário:

  1. Eu nunca fiz papas de tapioca granulada, mas ando cheia de vontade de experimentar! As crepiocas são das coisas que mais faço, adoro :)
    Tapioca só fiz uma vez, mas tive de hidratar o polvilho porque não encontrei a goma pronta. A tua ficou muito linda, adorei a foto! Não me parece nada torta :D

    ResponderEliminar